20 de novembro de 2012

Edward Cullen odeia “Crepúsculo”

O ator não tem papas na língua para falar da série que o levou ao estrelato.

Por: Além do Oscar

Não sou muito piedoso ao falar de “Crepúsculo”. Assisti a todos os filmes da série e não adianta, não consigo gostar dela.

Não enxergo o romance que as fãs tanto adoram. Vejo apenas uma garota com sérios problemas de auto estima que se apaixona pelo único cara da escola que não se derrete por ela sem motivo. Então, ambos iniciam uma relação de codependência que beira o abuso.

E depois, um homem adulto se apaixona por uma criança… e absolutamente ninguém vê nada de errado nisso. Sério, onde Stephanie Meyer estava com a cabeça quando criou esta obra?

Mas eu não sou o único no mundo que desgosta da “Saga Crepúsculo”. Sabem quem mais não é fã dela? Robert Pattinson!

O ator rodou o mundo dando entrevistas sobre “Crepúsculo”, mas nunca fez questão de defender a série. De fato, ele a critica com uma acidez que normalmente não se esperaria de um de seus protagonistas.

E podemos ver esta atitude no vídeo abaixo, uma edição de diversas declarações do ator, em que ele deixa claro seu desdém pelos Cullen, Bella e até mesmo pela criadora da série:

Alguns de meus comentários favoritos:

“Quando eu lí “Crepúsculo”, tive a impressão de que era um livro que jamais deveria ter sido publicado.”

“Se Edward não fosse um personagem fictício, se ele existisse de verdade, acredito que seria um maníaco psicopata.”

“Eu tinha certeza que Stephanie Meyer acreditava ser a Bella. Especialmente porque ela disse ter se inspirado em um sonho que teve sobre um homem incrível, para escrever o livro. Essa mulher é louca!”

“Minha atuação nos filmes é uma mistura de parecer que estou com prisão de ventre e ligeiramente drogado.”

Excelente trabalho, Cedrico! Mais 50 pontos para a Lufa-Lufa!

Claro, Pattinson parece um babaca absoluto ao reclamar tanto da série que o lançou ao estrelato. Se hoje ele é um ator que pode escolher quais papéis quer “interpretar”, ele deve isso unicamente a Edward Cullen. Mas é refrescante ver uma sinceridade tão brutal vinda de um astro de Hollywood, especialmente um que está em tanta evidência.

Agora que “A Saga Crepúsculo” chegou ao fim, conseguirá Robert Pattinson mostrar-se relevante para o mercado de cinema? Ou sem a saga de Stephanie Meyer para mantê-lo sob o olhar do público, ele irá lentamente desaparecer em projetos medíocres?

Acho que só o tempo pode responder tal pergunta.